Dia Internacional Da Internet Segura

Dia da Internet segura

Imagine um lugar que reúne 4 bilhões de pessoas, cada uma de um canto do globo. Agora imagine esta como uma terra sem leis, onde tudo é permitido, desde coisas boas até coisas não tão boas assim…

O objetivo do Dia Internacional da Internet Segura é impedir que esta ferramenta mundial se torne um lugar hostil, conscientizando a população sobre o uso seguro, ético e responsável das novas tecnologias, principalmente quando se está falando do acesso de crianças, que são as vítimas mais vulneráveis. No Brasil, a campanha é promovida pela SaferNet, que também é a maior combatente de pornografia infantil divulgada na internet.

 

Crianças na internet? Melhor não

 

Ao envolver uma criança com o uso de tecnologia, várias orientações devem ser seguidas. Segundo a Child Online Protection Act (COPPA), crianças menores de 12 anos não devem ter redes sociais por diversos motivos, como exposição a crimes de pedofilia, cyberbullying, divulgação de informações e dados pessoais, além do dano causado no desenvolvimento cognitivo, como atraso na fala.

O ideal é evitar o acesso dos pequenos até atingirem a idade certa, mas, mesmo que a decisão dos pais não seja tão radical assim, é preciso ter regras de uso de acordo com a idade e hora do dia. De 2 a 3 anos o acesso deve durar 30 minutos, com bloqueio de conteúdo que não seja infantil, de 4 a 6, 1 hora, e adolescentes, até 3 horas e em todos os casos o uso não é permitido na hora de comer ou de dormir.

 

Os adultos não escapam

 

Já quando o assunto é a segurança de adultos, a atenção tem bastante relação com compras online, download de programas suspeitos e fake news. As orientações são simples, mas muitas vezes não são seguidas.

No caso de compras online, verificar sempre se a página da compra tem sua conexão segura, impossibilitando o roubo de dados bancários e pessoais.

Downloads suspeitos, de sites não oficiais ou com uso de “cracks” podem ser grandes armadilhas para hackers terem acesso a tudo que está armazenado no computador ou celular. Além de verificar a procedência do link, utilizar antivírus evita muitas dores de cabeça.

Fake News. O termo mais falado em 2018 continua reinando nas timelines de 2019 e a preocupação apenas aumenta, já que a divulgação de notícias falsas pode não só enganar pessoas como pode ser letal.

Em 2014, tempos antes de se usar fake news como definição de boatos, Fabiane Maria de Jesus foi acusada de sequestrar crianças para rituais de magia negra, sendo agredida na rua e não resistindo aos ferimentos. A acusação surgiu depois do compartilhamento de um retrato falado da suposta sequestradora, que foi confundida com Fabiane.

Para evitar a propagação de notícias falsas é extremamente necessário verificar a fonte, buscar informações em mais de um meio de comunicação e estar sempre alerta a isso.

 

Internet segura é direito de todos

 

Todas as recomendações do Dia Internacional da Internet Segura têm em sua essência a luta pelo direito de vagar livremente pela internet, já que, mesmo que não seja um lugar palpável, não deixa de existir, e se existe e é frequentado por cidadãos, nada mais justo que neste universo haja a prática de convivência pacífica e respeito aos demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *