Entenda o que é Responsabilidade Social

Responsabilidade social

Cada vez mais pessoas tem se preocupado com o posicionamento de empresas em relação a questões sociais, e não mais apenas em seus produtos. Tal comportamento influencia diretamente na estrutura daquelas que não se posicionam, ou pior, que tomam atitudes que afetaram ou afetarão a sociedade.
Mas o que o Responsabilidade Social tem a ver com isso? Tudo.

 

Origem da Responsabilidade Social

 

Philip Kotler é o maior nome do marketing empresarial do mundo, sendo até selecionado como quarto maior guru dos negócios pela Financial Times.
Na década de 70, ele e Gerald Zaltman perceberam que o Marketing Tradicional, usado para vender produtos, também poderia ser usado para vender ideias, comportamento e atitudes.
Assim, empresas, principalmente órgãos públicos e do terceiro setor, poderiam explorar um lado mais humano, focando em questões sociais puramente pelo interesse de tornar o mundo um lugar melhor.

 

A evolução do Marketing  

 

Em um de seus livros, “Marketing 3.0 – As Forças Que Estão Definindo o Novo Marketing Centrado No Ser Humano”, Kotler apresenta o conceito dos três tipos de Marketing.

O Marketing 1.0 seria o tradicional, tendo o principal foco em vendas e lucro. Já o Marketing 2.0, busca maior proximidade com o consumidor, tentando entender suas necessidades para, assim, suprí-las.

A Responsabilidade Social se encontra no Marketing 3.0, onde o objetivo principal não é apenas a venda, mas sim mudar o mundo, mobilizando um grande número de pessoas em ações sociais.

 

Exemplos conhecidos

 

Comumente relacionado a organizações sem fins lucrativos, os maiores exemplos são aqueles que trabalham com conscientização e doação.

O Médico sem Fronteiras é um grande exemplo de conscientização e doação. Essa organização humanitária leva atendimento médico para populações em situação de emergência, seja por catástrofes naturais ou conflitos armados. Por não ter fins lucrativos, todos as pessoas envolvidas são voluntárias e a doação de terceiros que mantem seu funcionamento.

Já como exemplo de entidade privada com trabalho social reconhecido, temos a Natura. Desde que matérias-primas advindas da Amazônia passaram a compor a linha Ekos, em 2000, a empresa de cosméticos passou a investir cada vez mais em sustentabilidade. Sua produção na região Norte do país ajuda na conservação e manutenção da floresta amazônica, além de empregar centenas de moradores da região de plantio. Embalagens sustentáveis e não fazer testes em animais também entram na pauta.

 

Praticando a Responsabilidade Social

 

Para que a Responsabilidade Social funcione plenamente, a mudança deve ocorrer de dentro para fora. Neste caso, campanhas superficiais, sem que realmente haja uma ação significativa, apenas para melhorar a imagem de uma empresa, não são eficientes.

Comece pela estrutura. Programas de inclusão de minorias, conscientização sobre o meio ambiente a partir de coleta seletiva, auxílio para funcionários com filhos (auxílio-creche), entre outros, são exemplos ações que transformam o funcionamento e melhoram o ambiente de trabalho das pessoas (e até o rendimento), pois elas se sentem valorizadas.

Caso já tenha começado a primeira parte, o próximo passo é ir para as ruas. Se sua empresa é do seguimento da saúde, não seria interessante promover um mutirão de checkup para a população carente?

Investindo em Responsabilidade Social, você não só destaca sua empresa em meio a tantas outras, como traz mudanças significativas para o mundo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *